04/07/2017

Gelado de nectarina, bolacha e iogurte sem açúcar | receita biológica


Imaginem um gelado que combina nectarinas, iogurte e biscoitos crocantes de côco. Já está? Estudos demonstram que se não ficaram a salivar, a probalidade de estarem a mentir é superior a 90% :)

Criar sobremesas saudáveis é um permanente desafio que me dá muito gozo. A minha inspiração para esta receita vem de um dos meus gelados favoritos, o strawberry cheesecake da Häagen-Dazs que é um atentado de sabor e, infelizmente, de calorias. Nesta versão, troquei os morangos pela nectarinas, as natas pelo iogurte e queijo-creme, o açúcar pelo mel, as bolachas calóricas pelos biscoitos de espelta e açúcar de côco. Parece simples e é mesmo!

Desde que terminou o último resquício de açúcar branco cá em casa - há vários meses -, nunca mais comprei outro. Também não há, na minha exígua despensa, sinal de óleos, margarinas ou natas. A verdade é que, com algum esforço criativo, todos são dispensáveis mesmo quando pretendemos fazer criações gulosas. Já repararam na quantidade e diversidade das receitas que faço sem recorrer a qualquer um deles?

Para replicarem este delicioso gelado, só vão precisar de seis ingredientes. Invistam, por isso, em produtos de qualidade e, se possível, biológicos.
Os meus vieram todos do espaço Bio & Natural do El Corte Inglés Gaia-Porto. Para mim, continua a ser o sítio com maior oferta de produtos biológicos e mais confiável também (digo isto a propósito do último tema de capa da Revista Visão).







INGREDIENTES

4 a 5 nectarinas biológicas, maduras
4 (2 + 2) colheres de sopa de mel multifloral biológico Adaens q.b.
750 g de iogurte biológico natural zero açúcar da Provamel
200 g de queijo-creme magro
1 pacote de biscoitos de côco biológicos PróVida
Pepitas de cacau cru biológicas Regional q.b.

PREPARAÇÃO
  1. Começamos por fazer a compota de nectarinas. Descascamos as nectarinas e cortamos em pedaços. Colocamos num tacho pequeno com um fundo de água e duas colheres de sopa de mel. Deixamos reduzir em lume brando até engrossar e a fruta estar desfeita. Deixamos arrefecer totalmente;
  2. Com a vara de arames, misturamos o iogurte, o queijo-creme e as restantes duas colheres de sopa de mel; 
  3. Juntamos agora a compota de nectarinas (fria) e os biscoitos partidos grosseiramente e envolvemos;
  4. Transferimos o preparado para uma forma e levamos ao congelador mexendo a cada 20-30 minutos com um garfo para quebrar os cristais de gelo;
  5. Depois de desenformar polvilhamos com pepitas de cacau cru.
Notas: 
- É importante ir mexendo o gelado para não se acumular gelo (isto para quem não usa máquina de gelados, como eu);
- Os biscoitos devem ser partidos em pedaços e não triturados porque a ideia é que se notem ao comer o gelado;
- Gosto de acrescentar um biscoito de côco por cima de cada taça de gelado.

Procurem-nos também no Instagram 
(há muitas sugestões boas que não passam aqui)


Post escrito em parceria com o espaço Bio & Natural

21/06/2017

Out & About #6 - Tavi Padaria


Há cerca de oito meses, a conceituada confeitaria Tavi cresceu e abraçou um novo espaço do outro lado da rua.
A verdade é que, quando recebi o convite para conhecer a Tavi Padaria - assim se chama o novo membro da família -, eu já a conhecia. E lembro-me perfeitamente da primeira vez: dois dias antes do Natal, onde me abasteci generosamente de pão para rabanadas (ah, as saudosas rabanadas a vapor!).
Entretanto, já lá tinha ido outras vezes comprar pão, mas nunca me havia sentado à mesa.


Desta feita, foi diferente. Impunha-se um almoço e árdua tarefa de provar alguns dos ex-libris da carta, nomeadamente, a foccacia. 

Chegámos com os ponteiros a bater nas 12h30 e no espaço de meia hora a padaria encheu. Não havia nem mais uma mesa livre.

Adorei, com todas as letras e sentido que a palavra assume, o pão da foccacia. Mais alto e fofo do que habitualmente encontramos, ultra-fresco e com um leve travo a azeite.
Mas, para mim, o prato de almoço - que, naquele dia, incluía sardinha assada servida em broa de milho com salada de pimentos e um preço que já não se pratica na Foz - foi a cereja no topo do bolo. 
Fez-me lembrar o São João e foi o melhor prenúncio do que se avizinha. Oxalá, na próxima sexta-feira, eu encontre sardinhas tão bem preparadas, quer no ponto de cozedura, quer no de sal.
Se nada disto vos encheu as medidas - algo de errado se passa, mas -, saibam que a carta tem sempre três pratos do dia, sopa, pizzas feitas na hora ou baguetes.

Sumos detox (3€) e focaccia de salmão fumado (também há de presunto)

O conceito nada tem que ver com a casa-mãe, o que é óptimo até porque não faria qualquer sentido, mas a qualidade mantém-se, o que é perfeito. 
O ambiente é leve e descontraído como se quer à beira-mar e há uma "kids zone" para os miúdos brincarem à vontade.
A primeira fornada sai às 7h da manhã, muito cedo para a maioria dos mortais que ainda não saiu de casa pelo que - surpresa! - a Tavi Padaria entrega ao domicílio o pão fresquinho e estaladiço. O difícil será escolher entre duas dezenas de variedades, mas se aceitam uma sugestão, o multicereais e o de alfarroba são os meus preferidos. Fico à espera de saber quais são os vossos.



Nota ainda para a brilhante ideia de fazerem lancheiras escolares saudáveis, com pão e fruta, que será implementada no início do próximo ano lectivo.
Há ainda workshops familiares e infantis frequentemente, o que me parece uma bela forma de ocupar e divertir as crianças ao fim-de-semana.

Tavi Padaria | Rua da Senhora da Luz, 356, Porto | 223 198 248 | Horário 2ª a sáb, 7h15-20h; dom, 8h-20h | Nota: 85%

Também estamos aqui



01/06/2017

Papa de cereja e aveia | receita biológica para bebés




Há dias, em conversa com a Catarina Trindade (nutricionista pediátrica de quem já muito vos falei), comentávamos a inexistência de cereais saudáveis para o pequeno-almoço dos miúdos. Isto advinha do facto de que a Camila, do alto dos seus 15 meses e muito exercício nas pernas gordinhas, já não se contenta apenas com o leite.
As fórmulas lácteas que as marcas oferecem desde os quatro meses têm uma concentração absurda de açúcar. E quando avançamos um pouco na idade e escrutinamos, por exemplo, o rótulo de uma papa Nestum o cenário não muda. Os ingredientes em maior quantidade, logo depois da farinha de trigo, são a sacarose e o mel. Dois tipos de açúcares.

Imagino que muitas mães e pais tenham este preocupação, a de não encontrarem opções rápidas e nutritivas no supermercado para o pequeno-almoço das crias. E é por isso que hoje, especialmente por ser o Dia Mundial da Criança, trago uma sugestão para tornar as manhãs ou os lanches mais saudáveis.

A papa com cereja é a minha favorita, mas, precisamente porque é bom variar e porque elas acabam (ohhhh), há uma miríade de combinações possíveis, sendo que prefiro usar a fruta fresca para não perder as propriedades. Se não tiverem cerejas, usem pêssego, alperce, meloa, morango ou banana e, sempre que possível, privilegiem os ingredientes biológicos. E esta é uma solução para toda a família.





INGREDIENTES
[1 dose, a partir dos 12 meses]

8 a 10 cerejas biológicas
2 rodelas de banana biológica
2 colheres de sopa de flocos de aveia finos biológicos
2 a 3 colheres de sopa de bebida vegetal de amêndoa biológica (ou leite meio-gordo)

PREPARAÇÃO

1. Lavamos bem as cerejas e removemos o caroço.
2. Colocamos todos os ingredientes no processador e trituramos na velocidade máxima até obtermos uma textura homogénea. Servimos de imediato.

Nota: para aumentar a dose, a referência são as duas colheres de sopa de aveia por pessoa.

O que costumam dar às vossas crianças logo de manhã? Partilhem comigo na caixa de comentários.

Procurem-nos também no 

© SWEET BIGAS. All rights reserved.