19/09/2017

Sumo verde de acelgas, melão e matcha [receita biológica]


Muitas vezes, e pelas mais variadas razões, não conseguimos ingerir a dose diária recomendada de fruta (3 a 4 peças) e de vegetais (aproximadamente 400 gramas). 
Os sumos e batidos vieram colmatar em parte (e sublinho o em parte) esse problema e, ao mesmo tempo, simplificar a tarefa: "atiram-se" uma série de ingredientes a gosto para um liquidificador e está feito. 
É claro que assumi-lo é demasiado redutor - porque um sumo não deve substituir um prato de legumes - e a variedade é sempre o mais importante.

Nesta receita, introduzi um superalimento: o matcha.

O matcha não é mais do que o chá verde moído, mas o facto de ser em pó torna-o super-concentrado, altamente nutritivo e possibilita resultados mais rápidos.
Entre os principais benefícios estão a queima de gordura (acção depurativa), a redução dos níveis de colesterol e de stress e a prevenção de cancro. Tem um elevado teor de vitamina C (70 vezes mais antioxidantes do que o sumo de laranja), magnésio e proteínas.
Obtido através da secagem das folhas que são depois moídas artesanalmente, o matcha Ox Nature é oriundo do Japão e podem encontrá-lo à venda no espaço Bio & Natural do El Corte Inglés.

Pessoalmente, adoro a combinação de ingredientes: a frescura das acelgas e do pepino casa na perfeição com a doçura do melão maduro.








Esta bebida pode ser uma excelente opção para acompanhar o almoço ou lanche - ou para segundas-feiras que precedem fins-de-semana de festa :)

Também podem ver a receita no instastories em @anachaves

INGREDIENTES
(400-500 ml)

3 pés de acelgas frescas biológicas, em pedaços
Meio pepino biológico, em rodelas
1 fatia de melão maduro biológico, limpa de sementes
1/2 colher de chá de matcha biológico Ox Nature
1 copo de água

[Nota: se o melão não for suficientemente doce, podemos juntar uma colher de café de mel]

PREPARAÇÃO
  1. Juntamos todos os ingredientes no liquidificador e trituramos na velocidade máxima por cerca de um minuto.
  2. Transferimos o sumo para um frasco (ou copo) e bebemos de imediato.
Post escrito em parceria com o espaço Bio & Natural do El Corte Inglés

Sigam-nos também no
Facebook sweetbigas
Instagram @anachaves

Boa semana 


GuardarGuardarGuardarGuardarGuardarGuardar

27/08/2017

Noodles de curgete e cenoura com pesto de manjericão [receita biológica]

É ainda no processo de conceptualização mental de uma receita que eu defino os pormenores, as cores, os adereços e as louças. Muito pouco ou nada é alterado depois disso. 
Quando pensei nuns zoodles (zucchini noodles) soube imediatamente que lhes queria adicionar a cor pungente da cenoura e do tomate-cereja e um guloso molho pesto caseiro elaborado não com parmesão, mas com pecorino. 
O pecorino é um queijo italiano feito apenas com leite de ovelha, de travo forte e bastante salgado - e é um dos meus preferidos. Quando soube que existia na versão biológica (marca Bio Verde, à venda no espaço Bio & Natural do El Corte Inglés) foi ouro não sobre azul, mas sobre os meus zoodles (literalmente).
Para cativar palatos mais sofisticados, acrescentei pinhões inteiros que conferem um toque crocante irresistível - não sou eu que digo: está provado pela gastrofísica que alimentos crocantes aumentam a vontade de comer e induzem prazer. E este "falso" esparguete é para comer sem culpas, não só porque é nutricionalmente equilibrado mas também porque é saudável e livre de químicos.










INGREDIENTES
[4 pessoas]

Pesto de manjericão e pecorino
40g de queijo pecorino Bio Verde
10 folhas de manjericão biológico Vasco Pinto
1 dente de alho biológico, pequeno, sem gérmen
2 colheres de sopa de pinhões biológicos + Cru
5-7 colheres de sopa de azeite biológico Romeu
1 pitada de pimenta preta biológica Oh!ganic, moída na altura q.b.

3 curgetes biológicas com casca
2 cenouras biológicas, sem casca
Pimenta preta biológica Oh!ganic, moída na altura q.b.
10-12 tomates-cereja biológicos Vitacress
1 dente de alho biológico, sem gérmen
Pinhões biológicos + Cru a gosto

PREPARAÇÃO
  1. Começamos por fazer o pesto. Nada mais simples: juntamos todos os ingredientes no robot de cozinha e trituramos na velocidade máxima até obtermos uma pasta homogénea (se necessário, adicionamos mais azeite para uma textura mais liquefeita)
  2. Depois de bem lavados, "espiralizamos" os vegetais e reservamos.
  3. Lavamos os tomates e partimos em metades. Reservamos.
  4. Aquecemos um pouco de azeite na wok e juntamos o alho laminado. Acrescentamos os fios de curgete e cenoura, temperamos com pimenta preta e salteamos cerca de 2-3 minutos em lume alto.
  5. Retiramos do lume e juntamos 3 colheres de pesto e os tomates e envolvemos.
  6. Colocamos os zoodles numa travessa bonita, polvilhamos com pinhões e um pouco mais de pecorino ralado.
Servir com fatias de pão torradas, pinceladas com azeite.

Partilhem as vossas receitas comigo usando a hashtag #sweetbigas no Facebook e/ou no Instagram.


Facebook sweetbigas
Instagram @anachaves

Bom domingo 

Post escrito em parceria com o espaço Bio & Natural do El Corte Inglés Gaia-Porto

GuardarGuardarGuardarGuardarGuardarGuardarGuardarGuardarGuardarGuardar

06/08/2017

Bolo de fruta para bebés [receita biológica]


Dado o ENORME SUCESSO do bolo de cenoura para bebés (é a receita mais vista do blogue - com 50 mil visualizações - e a mais comentada também!) pareceu-me que estava mais do que na altura de pôr as mãos na massa e criar uma nova.

Como notei algumas dúvidas e até desconforto em relação ao uso de tâmaras e de azeite (ainda que nenhum desses sabores seja perceptível), optei por eliminá-los neste bolo de fruta.
Isto significa exactamente aquilo que estão a pensar: é um bolo sem açúcar e sem gordura.

Os ingredientes são biológicos o que torna a receita não só mais saudável como mais saborosa: o travo de uma banana biológica é inigualável. E é a isso que este bolo sabe: a banana.
Nas substituições mais assinaláveis estão a farinha de espelta em vez da de trigo refinada (a espelta é da família do trigo e, como tal, contém glúten, mas é um cereal muito mais completo) e o apple sauce que faz a vez da manteiga ou do azeite. Encontram todos os produtos no espaço Bio & Natural do El Corte Inglés Gaia-Porto.
Por último, embora não menos importante, falta dizer que a receita foi supervisionada pela Catarina Trindade, nutricionista pediátrica - vamos ter novidades em breve! :)

O styling das fotografias foi feito a pensar num cenário de festa de aniversário (é perfeito para isso) ou de um piquenique no parque (neste caso, pode optar apenas por uma camada).
O bolo pode ser dado a partir dos 12 meses de idade.

Deste que vêem na fotografia, já não resta nada. E não foi a Camila que o devorou sozinha :)








INGREDIENTES

Para a massa do bolo (uma camada)
2 bananas médias biológicas, esmagadas
1 ovo biológico Campestre, levemente batido
100 g de apple sauce sem açúcar (puré de maçã)
Sementes de uma vagem de baunilha (ou aroma de baunilha)
180 g de farinha de espelta branca biológica Próvida
1 colher de sopa (rasa) de fermento em pó biológico
1 colher de café (rasa) de canela em pó biológica Green Cuisine
1 pitada de noz moscada em pó biológica Green Cuisine

Para o recheio/cobertura
1 embalagem de queijo-creme magro
1 pacote de puré de maçã biológico Poké Bio
1 colher de café (rasa) de canela em pó Green Cuisine + extra para decorar

PREPARAÇÃO
  1. Pré-aquecemos o forno a 180º C;
  2. Começamos por esmagar as bananas. Adicionamos o ovo batido, o apple sauce e a baunilha e batemos;
  3. Numa taça à parte, envolvemos a farinha, o fermento e as especiarias;
  4. Juntamos o preparado de farinha à primeira taça e misturamos delicadamente só até incorporar.
  5. Vertemos o preparado numa forma pequena (18 cm de diâmetro), previamente forrada com papel vegetal, e levamos ao forno por cerca de 30 minutos (fazer o teste do palito);
  6. Repetimos o processo para a segunda fornada e deixamos que ambas arrefeçam.

Do recheio

  1. Misturamos os três ingredientes com uma vara de arames. Com a ajuda de uma espátula, barramos metade da mistura sobre uma das camadas do bolo (que será o recheio) e sobrepomos a segunda camada de bolo, barrando a restante mistura no topo;
  2. Polvilhamos com canela em pó a gosto. 

Nota da nutricionista: para quem evita ou não dá lacticínios aos bebés, podem fazer o recheio/cobertura apenas com de puré de maçã e até levá-lo para a praia para o lanche como alternativa a outras guloseimas.

Nota 2) O bolo deve ser mantido no frigorífico até à altura de servir.

Post escrito em parceria com o espaço Bio & Natural do El Corte Inglés Gaia-Porto


Bom domingo 

Facebook sweetbigas
Instagram @anachaves
© SWEET BIGAS. All rights reserved.